Escola – CEW

Olá pessoas!

Hoje, pouco mais de 2 meses de Irlanda, acho que já da pra falar sobre as impressões da escola Cork English World.

Primeiramente não quero fazer propaganda da escola, até mesmo pq não vou ganhar nenhuma comissão rsrs.

A CEW nos recebeu com muita simpatia, desde as recepcionistas até os diretores da escola. A metodologia da escola funciona da seguinte maneira: Fazemos uma prova para saber nosso nível de General English (se não me engano tem os níveis: A1, A2, A2+, B1, B1+, B2, B2+, C1, C2), dentro do nível têm os livros, que não temos que comprar, pois à cada semana eles nos dão uma cópia de um capítulo e mais atividades extras. Toda sexta vc tem uma provinha do conteúdo da semana e um questionário pra saber o desempenho do professor, o que poderia melhorar, avaliação das atividades extras, etc.

Apesar dos professores seguirem o mesmo livro, cada um pode usar usa metologia de aula, ou seja, uns acabam focando mais em vocabulário, outros na conversação outros no listening. Eu fiquei as 3 primeiras semanas com uma professora que se usou as atividades de listening 1 vez foi muito, em compensação meu próximo professor usava quase toda aula 1 exercício de listening. Depois de 5 semanas no B2 do General English a gramatica começou a se repetir, o que te deixa um pouco “de saco cheio”.

Uma parte legal da escola é q 1x por mês a diretora marca um encontro com vc, pra falar o que os professores estão achando do seu desempenho, ouvir suas reclamações ou elogios, é uma conversa informal e eu acho super bacana da parte deles fazerem isso! E foi nessa conversa que decidi mudar para o curso do IELTS.

Para quem não sabe o IELTS é uma prova de proficiência da língua inglesa, solicitado para poder entrar em universidades pelo mundo e também para melhorar as oportunidades profissionais, ele é composto de uma prova de gramatica, writing, listening e conversação. Eu resolvi tirar a certificação só para poder dar um foco maior no meu curso, acho que com um objetivo vou me dedicar melhor, principalmente na gramatica.

A metodologia do curso é um pouco diferente, segue um livro especifico pra IELTS e acaba focando bem mais pra writing e listening, so far so good.

Brasileiro na escola? SIM, aqui também tem bastante brasileiros! No General English eles tentam deixar no máximo 3 brasileiro juntos, mas no IELTS somos 5 brasileiros e 1 espanhola.

Quando estávamos no verão haviam MUITOS espanhóis, franceses e italianos, em férias, agora quem fica na escola mesmo é só quem comprou o curso de 6 meses, que na sua maioria são os árabes, coreanos, japoneses e claro nós brasileiros.

Bom para encerras as atividades extras da escola, toda semana eles montam algumas atividades, algumas free outras não, algumas delas são: Filmes (com direito e pipoca e refri free), Conversation class, passeios para cidades próximas, Boliche, corrida de cachorro ou algum encontro no pub para ouvir música irlandesa.

Bom em geral é isso! Qualquer dúvida estamos aqui ( agora com internet!!!)

Anúncios

Escolhendo a Escola

Uma dúvida que sempre surge para quem está planejando o intercâmbio é se vale a pena contratar uma agência de intercâmbio ou fazer tudo por conta própria, o que a princípio parece ser mais econômico. Bem, vamos falar especificamente do nosso caso.

Eu e a Camila cogitamos contratar a escola por conta própria, fomos em busca dos valores e, para nossa surpresa, o valor contratando a escola diretamente é MAIOR do que contratando pela agência… Após pesquisar um pouco, li que muitas agências brasileiras possuem convênios com as escolas irlandesas, o que lhe garantem um preço menor do que o oferecido pela escola.

Esse é o prédio da CEW. Ao fundo, podemos ver a Catedral de San Finbarre’s.

Nossa decisão sobre qual escola escolher foi muito fácil, pois só tínhamos 2 opções em Cork. A primeira era a CEW (Cork English World) e a segunda era a CEC (Cork English College). Tentamos buscar ao máximo informações dessas 2 escolas, inclusive pela página do Facebook, atrás do pessoal que estudaram nessas escolas. Um dos pontos negativos de escolher estudar em Cork é realmente esse, a escolha, pois infelizmente há poucas informações de brasileiros que estudaram em Cork, o que dificulta tomar essa decisão. Acho que por esse motivo a maioria escolhe Dublin.

Após toda pesquisa, colocamos tudo na ponta do lápis e vimos que a CEW era a que mais nos agradava, pois o preço era o mais em conta, além de ler muitas coisas boas sobre a escola. Abaixo algumas respostas que eu obtive de alguns brasileiros que contatamos:

“na CEW, por ser menor, vc acaba tendo um tratamento diferenciado. É como se cada aluno importasse para eles. Vc é tratado pelo nome e não existem barreiras entre os alunos e as diretoras.” Beatriz Damaceno.

“Super recomendo a CEW… o preço é de longe melhor que muitas escolas, as diretoras e professoras são excelentes. Se puder, pague pelo Academic Year Programme… é o melhor em custo X benefício…” Aline Nery.

“To na CEW tb…eu curto a escola…é pequena mas os professores que tive são bons…a diretora ajudou com acomodação e tal…o pessoal é gente boa.
Lá tem uns 10 brasileiros, acho…mas aí depende de vc…eu só troco ideia em inglês…” Licoln Cruz

Sinceramente, não pesquisamos muito sobre a CEC, pois o valor estava muito mais alto, mas algo que nos ajudou a decidir a não escolher a CEC foi o post do blog da Andreia.

Por coincidência na semana em que eu escrevi esse post, saiu no E-Dublin um post sobre a CEW.

Obs.: Esses comentários são de pessoas que conversei, todos concordaram com a exposição das opiniões. Em nenhum momento minha intenção é realizar a propaganda da escola CEW, o objetivo do post é de servir como apoio na decisão dos intercambistas, pois, realmente, é muito difícil encontrar informação sobre as escolas (CEC e CEW).

Com certeza a CEC possui muitos pontos positivos e é uma boa escola, pois precisa justificar o preço. Como nossa opção era a mais econômica, optamos pela CEW.

Até a próxima!

Felipe